Dry Needling e Ventosas

Dry Needling e Ventosas

O Dry Needling ou Agulhamento a seco é uma técnica no qual agulhas finas são usadas para penetrar na pele, nos tecidos subcutâneos e no músculo com a intenção de tratar pontos gatilhos miofasciais.
Os “Pontos Gatilhos” (Trigger Points) são regiões doloridas do músculo devido a baixa irrigação sanguínea. Isso ocorre em pacientes que mantem má postura prolongada, excesso ou falta de atividade física ou ainda por estresse emocional.
O agulhamento a seco produz respostas na redução de sensibilização a dor periférica e central. Estudos mostram que os efeitos são de aumentar imediatamente o limiar de dor por pressão e a amplitude de movimento, sendo eficaz em pacientes com disfunções musculoesqueléticas quando comparados com grupos controle sem tratamento ou tratamento simulado durante 12 semanas.
Esta técnica é uma modalidade passiva reconhecida pelo Conselho Federal de Fisioterapia como tratamento complementar e deve ser adicionada a mobilizações dos tecidos moles e articular, técnicas de compressão isquêmica, alongamentos, exercícios de propriocepção e fortalecimento, por exemplo, para maximizar os resultados.
No uso da técnica de ventosas, pode-se dizer que é uma técnica que existe no mundo todo por milênios e seu uso pode ser datado desde 3300 anos antes de Cristo. Existem diferentes formas e técnicas de usar as ventosas, mas o processo principal é usar vidro ou copos de acrílico para formar uma sucção localizada na pele. No método de aquecimento, a sucção é criada pelo aquecimento do ar no interior da taça, para que quando o ar esfriar, a taça fique ancorada à pele através de efeito de vácuo.
Independentemente de como, o uso de ventosas é eficaz para ajudar a regeneração muscular, melhorar a microcirculação local, favorecendo o transporte de subprodutos metabólicos, como o lactato e a creatina quinase, inferindo, assim, no estado de recuperação pós exercício. Além disto, estudos mostram a melhora da dor musculoesquelética, na redução da hipersensibilidade dos pontos gatilhos e na função muscular em áreas afetadas.
No que diz respeito à dor, o estudo de Bridgett et al (2017) encontrou benefícios das ventosas para dor lombar, para dor no quadril em jogadores de futebol e na dor no calcanhar em uma variedade de atletas, quando comparado a nenhuma intervenção. Referem também melhora de cervicalgias, osteoartrite e fibromialgia.
Portanto, experimente essas técnicas que trazem tantos benefícios e que são cientificamente comprovadas em diversos sintomas e que são usadas para complementar outras terapias, principalmente a Osteopatia!
Referências:
Bridgett, Rhianna; Klose, Petra; Duffield, Rob; Mydock, Suni and Lauche, Romy. Effects of Cupping Therapy in Amateur and Professional Athletes: Systematic Review of Randomized Controlled Trials. The Journal of Alternative and Complementary Medicine, volume 00, number 00, 2017, pp. 1–12.
Eric, Gattie; Joshua, A. Cleland; Suzanne, Snodgrass. The Effectiveness of Trigger Point Dry Needling for Musculoskeletal Conditions by Physical Therapists: A Systematic Review and Meta-analysis. Journal of orthopaedic & sports physical therapy, volume 47, number 3, march 2017.

MARQUE SUA CONSULTA

CURSO DE DRY NEEDLING

Ebook Grátis: Você mesmo pode melhorar suas dores – Técnicas de auto imobilização para dores articulares.